Conservação e Restauro dos tetos Mudéjares da Sé do Funchal

Código do projeto: M1420-05-2114-FEDER-000023|
Objetivo principal: Proteger o ambiente e promover a eficiência de recursos|
Região de intervenção: Região Autónoma da Madeira|
Entidade beneficiária: Secretaria Regional do Turismo e Cultura|

Custo total elegível: 1.161.228,00 €|
Apoio Financeiro da União Europeia: FEDER – 987.043,80 €|
Apoio Financeiro Público Regional: OR – 174.184,20 €|
Data de aprovação: 10-05-2019|
Data de início: 02-12-2019|
Data de Conclusão: 31-12-2020|

A construção da Sé do Funchal teve início em 1493 e ficou concluída em 1517, ano em que foi sagrada a 18 de outubro. Uma das principais caraterísticas construtivas e decorativas da catedral reside nos tetos das naves e transeptos. Os tetos em estilo Mudéjar são únicos em Portugal, com esta dimensão e características. As patologias que mais afetam os tetos são as mudanças de cor visível, devido a sujidades acumuladas e aplicações de camadas de vernizes e óleos sobre as superfícies e à gordura e fumos de ceras das velas queimadas ao longo de anos. A entrada de águas pelas coberturas (problema resolvido nas obras realizadas em 2007) e a humidade acumulada também causaram graves problemas. Para a conservação e restauro dos tetos, serão adotados conceitos de intervenção mínima, respeito integral pelos materiais originais e utilização de materiais compatíveis com os que compõem o original. Paralelamente às ações de restauro, será remodelada a rede elétrica e a iluminação.Esta intervenção tem como objetivo restituir toda a beleza e cor do único teto mudéjar a nível nacional, e dos poucos a nível europeu, com esta dimensão e complexidade, remodelar a rede elétrica e a iluminação do interior do templo e registar para memória futura todos os trabalhos realizados.